Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 18, 2013

VAI MAIS UM SELINHO AI?

Estava em um local que parecia o lugar mais alto de uma armação de construção de um edifício. Estava dentro de um carrinho parecido com o bondinho do pão de açúcar do Rio de Janeiro, mas sem as cobertura e laterais. Dentro deste carrinho tinha outras quatro pessoas, uma delas era a Hebe Camargo, só que ela estava da cor negra. Ela queria dar selinho em todos ali neste carrinho e, assim o fez. Ela deu selinho em todos e depois voltou a dar selinho novamente e só ai sentou neste carrinho. Levantei para ir conversar com o home  que conduzia este carrinho, para dizer a ele onde eu ia descer. Como eu estava sentado na ultima fila de bancos deste carrinho, que tinha quatro filas, fui passando pela fila onde estava sentada a Hebe Camargo. Passando por ela, ela perguntou se eu estava indo para o banco dela para ganhar outro selinho dela ou se eu tinha gostado e estava querendo namorar com ela. Disse que não, estava indo só avisar ao condutor onde eu queria descer.


MINHA CÂMARA FOTOGRÁFICA

Estava na entrada de uma grande empresa. Nesta entrada, havia uma porteira e até se chegar aos galpões desta empresa, tinha uma estrada de terra com mato em toda sua volta. Esta estrada de terra deveria ter um ou dois quilômetros de comprimento até os galpões. Entrei por esta estrada e fui tirando fotos da porteira, do matagal de sua margem e da própria estrada. Depois de andar um pouco tirando as fotos, cheguei em uma espécie de mesa de concreto que tinha bem no meio da estrada. Esta mesa deveria ter uns dois metros de comprimento por um de largura e sua altura deveria ser de um metro. Quando ia passando por esta mesa, saiu detrás dela o segurança desta empresa. Ele imediatamente pegou de minhas mãos minha câmara fotográfica e disse que eu não podia tirar fotos dentro da empresa. Disse a ele que só tinha tirado fotos do mato e da estrada. Mas ele disse que não podia e jogou minha câmara no chão e pegou novamente. Disse que ele ia estragar minha câmara. Ele disse que já tinha permitid…

PERSEGUIÇÃO NO LABIRINTO

Estava juntamente com outra pessoa, correndo de algumas pessoas que queriam nos pegar. Entramos em um beco que na verdade era um labirinto. Depois de corrermos bastante, não sabíamos como sai daquele labirinto. Este labirinto era feito por pés de milho plantados muito próximos uns dos outros. Os corredores tinham mais ou menos um metro de largura. Tentando encontrar a saída  vimos as pessoas que nos seguiam. Fomos correndo pelo labirinto, mas elas nos viram e vieram correndo atrás de nós. Corremos muito e já cansado, resolvemos parar e tentar encontrar uma saída daquele lugar. Andamos bastante por aquele labirinto e nada de encontrar a saída. Decidimos então ficar por ali, comer milho e esperar que quando fosse fazer a colheita do milho, nos encontrassem.