Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

A "IRLANDA" RICA, CULTURAL E BELA EH O DESTINO PREFERIDO DOS INTERCAMBISTAS BRASILEIROS QUE LÁ SE SURPREENDEM

LINHA DO TEMPO DA "IRLANDA" / WORLD 
O Castelo de Dublin, localizado na capital, foi a sede do governo britânico até a década de 1920. Hoje, é um dos grandes pontos turísticos da cidade, além de abrigar conferências Estado soberano da Europa que ocupa cerca de cinco sextos da ilha homônima. É uma república constitucional governada como uma democracia parlamentar, com um presidente eleito para servir como chefe de Estado. Considerada um país desenvolvido, a Irlanda tem o décimo primeiro maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo, além de ótimas classificações em índices que medem o grau de democracia e liberdades como a de imprensa, econômica e política. Além da União Europeia (UE), a Irlanda também é membro do Conselho da Europa, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Organização das Nações Unidas (ONU). Sua capital é Dublin e sua população é estimada em 4,58 milhões de habitantes. A "…

SÃO JOSÉ DA BARRA / MINAS GERAIS - NOS BRAÇOS DE FURNAS






BEM VINDO A CIDADE DE SÃO JOSÉ DA BARRA. A CIDADE MAIS RICA DA REGIÃO SUDOESTE DAS MINAS GERAIS.
AQUI A CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRAZIL
foto - Thymonthy Becker Comunicação
SÃO JOSÉ DA BARRA TEM 7.155 HABITANTES (ESTIMATIVA IBGE 2.013)
QUEM NASCE EM SÃO JOSE DA BARRA EH: BARRENSE
A CIDADE FAZ ANIVERSÁRIO EM 21 DE DEZEMBRO E FOI EMANCIPADA EM 1.995
ORIGEM DO NOME
O NOME BARRA EH UMA REFERÊNCIA À BARRA DO SAPUCAÍ E SÃO JOSÉ AO SANTO PADROEIRO DO ARRAIAL.
HISTÓRIA
São José da Barra, ou simplesmente Pontal da Barra era um vilarejo situado às margens do encontro dos Rios Grande e Sapucaí, distante 94 Km da cidade de Passos. Pertencente ao município de Alpinópolis, sua população vivia nos anos cinquenta da pesca e agricultura. Até a construção da represa de Furnas, o cotidiano da vida dos moradores permanecia inalterado. Porém a partir do início das obras, foi iniciado o processo de retirada dos habitantes em 1958 concluindo-se em 1963, época do enchimento do reservatório de Furnas que cobriu totalmente aquela comunidade. Boa parte dos moradores transferiu-se para os municípios próximos ou para a nova cidade criada, próximo ao canteiro de obras da represa.
Com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Furnas em 1958 e o eminente fim da Barra, inicia-se o processo de mudança dos moradores da região. A partir daí, Furnas realizava indenizações, muitas das vezes de valor irrelevante, que gerou a permanência de moradores até a completa inundação do local. O Pároco Ubirajara Cabral convida o então bispo Dom Inácio Dalmont para o ato de encerramento das missões e transferência de sede da Paróquia de São José da Barra, no dia 15 de julho de 1962, para o novo local denominado Água Limpa, próximo ao canteiro de obras da barragem que viria a ficar conhecido mais tarde como Barra Nova. A última Missa iniciou-se às 10:30 horas com a presença do bispo, dos frades capuchinhos Justino Prado e Ludovico Gomes e representantes de Furnas. Às 15:00 horas foi realizado o translado da imagem de São José para a capela provisória em carro aberto e acompanhada pelos moradores. Era o início do fim.
Em 1963 o reservatório de Furnas começa a ser formado, em poucas horas as águas tomam conta do casario da Barra Velha, e lentamente a cidade desaparece. É o fim da Barra Velha, o fim da visão da Barra do Sapucaí, restando apenas a memória dos seus moradores.

A nova cidade de São José da Barra foi planejada e construída a pedido do Padre Ubirajara Cabral, pároco local, em forma de "banjo". Na mudança da cidade muitas pessoas se mudaram para a nova cidade e ao chegar todos ficaram meio depressivos, pois tiveram de largar suas casas e terras e vendê-las por preços muito baixos pois a água iria cobrí-las. As novas ruas não tinham asfalto nem saneamento básico, a eletricidade da cidade era de um motor a diesel. Por ironia a 3 Km dali havia uma usina hidrelétrica funcionando e em seu acampamento havia hospital, clube, cinema e saneamento básico.
CONHEÇA UM POUCO MAIS DESTA PRIVILEGIADA CIDADE QUE FICA PRÓXIMA A REPRESA DE FURNAS.
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
IGREJA PENTECOSTAL
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
ENTORNO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
IGREJA MATRIZ DE SÃO JOSÉ
foto - Alexandre Bonacini
RODOVIA DE ACESSO À CIDADE
foto - Alexandre Bonacini
 foto - Alexandre Bonacini
BAIRRO CACHOEIRA
foto - Câmara municipal de São José da Barra
BAIRRO CAN-CAN
foto - Câmara municipal de São José da Barra
BAIRRO FURNAS
foto - Câmara municipal de São José da Barra
VISTA AÉREA DO CENTRO
foto - Câmara municipal de São José da Barra
 foto - Alexandre Bonacini
POLIESPORTIVO
foto - Alexandre Bonacini
PRAÇA
foto - Alexandre Bonacini
SEDE DO PODER EXECUTIVO - PREFEITURA -
foto - Alexandre Bonacini
RUA
foto - Alexandre Bonacini
ECONOMIA
A economia da cidade é baseada na produção de energia elétrica de Furnas, produção de milho, café, pimenta, criação de gado, produção de frangos e suínos e no turismo ainda nascendo pelo Lago de Furnas.
O município conta com uma escola técnica em eletrotécnica que forma 140 técnicos por ano, escola esta que é uma referência no Brasil pois a maioria dos técnicos que aqui se diplomam estão trabalhando em empresas como Cemig, Copel, Eletronorte , Eletrosul, Eletroleste , Eletroeste , Eletromarzinho, Farmarília, Tibata Eletricista, Celg, Brasil500, Rosicarlos, Eletrobras, Eletronuclear, Funai, Eletropaulo, Elektro, CPFL, Transpetro e Petrobras.
REPRESA DE FURNAS
foto - Thymonthy Becker Comunicação
LAGO DE FURNAS NO ENTORNO DA CIDADE
foto - Thymonthy Becker Comunicação
 foto - Thymonthy Becker Comunicação
NATUREZA VIVA
A natureza da região é muito rica, a região possui muitos pássaros e animais como suçuaranas, lobos-guarás, jaguatiricas, tamanduás, ouriços, veados-campeiros, quatis, pacas, capivaras e diariamente são vistos atravessando as estradas do município.
foto - Thymonthy Becker Comunicação
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO


Comentários

  1. Cidade muito boa para se morar! Violencia? Baixo indice. Educação? A melhor do país. Saude? Excelente. Bem estar de vida? 100%. Uma cidade pequena, mas com muito a oferecer... Quero me mudar para esta cidade ainda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blz Anônimo? Tenho que concordar com você. São José da Barra eh tudo isto e mais um pouco. Super agradável, gente boa além da vista privilegiada do mar de Minas. Gostei muito da cidade.
      Valeu pela visita e espero que sempre volte. Abração

      Excluir

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL

Postagens mais visitadas deste blog

CORRENDO VELOZMENTE DO BICHO ESTRANHO

Estava numa estrada comprida e reta, cercada de mato em ambos os lados. Nisto veio um bicho em alta velocidade. Alguém gritou para sair da frente, porque o bicho era muito feroz. Então dei um pulo e ele passou rapidamente. Sai correndo atrás do bicho, tão rápido quanto ele ia. Depois o bicho mudou de direção, vindo correndo atrás de mim. Sai correndo velozmente, mas o bicho estava me alcançando. Então pensei que era só voar que ele não me pegaria. Dei um grande salto e sai voando. Nisto vi o bicho passando logo abaixo de mim. Via só a poeira que ele fazia. O bicho mesmo não via. Fiquei pensando que ainda bem que o tal bicho não voava, senão estaria perdido.

OS 5 LOCAIS MAIS BONITOS DA CHAPADA DIAMANTINA

MORRO DO INÁCIO
CACHOEIRA DOS MOSQUITOS
POÇO ENCANTADO
GRUTA PRATINHA
CACHOEIRA DA FUMAÇA

ZIQUINHO, O POLVINHO DIFERENTE

NO FUNDO DE UM MAR BRAVIO, NO PORÃO DE UM NAVIO, QUE NAUFRAGOU POR LÁ.
DONA POLVA ESTÁ CONTENTE, SEU MARIDO IMPACIENTE, POIS SEUS FILHOS VÃO CHEGAR.

NAQUELE MESMO DIA, DURANTE UMA CALMARIA, DE UMA TARDE DE VERÃO.
NASCERAM OS POLVINHOS, QUE CHEGARAM DE MANSINHO, PARA ORGULHO DO PAIZÃO.

NASCERAM OS POLVINHOS, QUASE TODOS IGUAISZINHOS, SE NÃO FOSSE UM DOS IRMÃOS.
ENQUANTO SETE DOS POLVINHOS ERAM TODOS IGUAISZINHOS, UM SÓ ERAM BRANCÃO.

POR SER TÃO DIFERENTE, DERAM-LHE O NOME DE GENTE, ÀQUELE POLVINHO ENGRAÇADO.
POR SER TÃO BRANQUINHO, E BASTANTE MIUDINHO, DE ZIQUINHO FOI CHAMADO.

ENQUANTO TODA TURMINHA, VINHA PELA TARDINHA, E NO NAVIO BRINCAVA.
ZIQUINHO TRISTE SENTADO, SENTINDO-SE REJEITADO, NÃO SE CONFORMAVA.

MAS O SÁBIO PROFESSOR, QUE ENTENDIA TUDO DE COR, ERA UM GRANDE TUBARÃO.
PROCUROU POR ZIQUINHO, E LHE DISSE BEM BAIXINHO, TER ENCONTRADO A SOLUÇÃO.

“ZIQUINHO VOU LHE DIZER TUDO QUE TENS A FAZER, PARA PRETINHO FICAR”
“TOME CUIDADO COM A ARRAIA, NADE ATÉ UMA PRAIA E DEIXE O SOL TE QUE…