Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 9, 2009

Postagem em destaque

A "IRLANDA" RICA, CULTURAL E BELA EH O DESTINO PREFERIDO DOS INTERCAMBISTAS BRASILEIROS QUE LÁ SE SURPREENDEM

LINHA DO TEMPO DA "IRLANDA" / WORLD 
O Castelo de Dublin, localizado na capital, foi a sede do governo britânico até a década de 1920. Hoje, é um dos grandes pontos turísticos da cidade, além de abrigar conferências Estado soberano da Europa que ocupa cerca de cinco sextos da ilha homônima. É uma república constitucional governada como uma democracia parlamentar, com um presidente eleito para servir como chefe de Estado. Considerada um país desenvolvido, a Irlanda tem o décimo primeiro maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo, além de ótimas classificações em índices que medem o grau de democracia e liberdades como a de imprensa, econômica e política. Além da União Europeia (UE), a Irlanda também é membro do Conselho da Europa, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Organização das Nações Unidas (ONU). Sua capital é Dublin e sua população é estimada em 4,58 milhões de habitantes. A "…

TENTANDO CONSERTAR A PORTA, DE CABEÇA PARA BAIXO

Estava chegando no meu quarto, abeira da minha cama, quando meu pé bateu em algo que estava em baixo da cama. Abaixei para olhar e vi que era a Nathalia. Ela saiu debaixo da cama dizendo que estava dormindo ali, porque a porta do quarto dela não fechava. Fui até o quarto dela e via que a porta tinha soltado as dobradiças. Fiquei tentando encaixá-la novamente, mas estava muito pesada a porta. Numa casa, que parecia aquelas de palafitas. Visto vi um menino na varanda, bem na beirinha. Esta varanda deveria estar a uns 10 metros de altura. E lá em baixo, tinha água. Cheguei, peguei o menino pelos pés e fiquei segurando ele, pendurado de cabeça para baixo. Ele gritava muito pedindo para eu para com aquilo. Disse que pensava ser difícil, mas era fácil e o menino parecia bem leve. Eu o segurava com a mão esquerda, e quando fui passar para a mão direita, para puxá-lo, deixei-o cair. Ele caiu de finquete na água. Olhei um pouco e disse: “eu que não vou pular para salvá-lo, não sei nadar”.