Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 25, 2008

REBOCANDO A PAREDE

Eu estava numa espécie de empresa. Mas não tinha nada lá. Só uma parede que deveria ter uns 6 metros de altura por uns 10 de comprimento. Alguém estava rebocando aquela parede. Havia outra parede pequena, de uns dois metros por dois, na lateral desta grande. Quando a pessoas acabou de rebocar, eu peguei uma mangueira e molhei o reboque, que era para ele não trincar. Depois eu vi que o reboque estava escorregando da parede. Depois ouvimos um barulho e o reboque começou a cair todo de uma vez. Eu corri e me escondi atrás daquela parede pequena. Fez um barulho e o reboque caiu todo. Espirrou um pouco na minha cabeça, Eu comecei a limpar a cabeça com uma toalha e fui conversando com o Cris. Eu disse a ele que tinha que chapiscar a parede antes, para depois rebocar. Pedi a ele que liberasse a verba, para eu chapiscar a parede. Ele dizia que não. Eu disse então para ele liberar a metade neste mês que estava acabando e a outra metade no mês seguinte, Ele dizia que não ia liberar verba nenhum…

AJUDA MORADIA

Estava num local, que parecia ser um galpão gigante. Eu trabalhava ali. Eu tinha uma espécie de sacola de alças grandes, que eu carregava pendurada nos ombros. Nisto eu fui trabalhar em outro local. Havia muitas pessoas lá. Tinha uma espécie de trailer, onde ficava meu patrão lá dentro. Tudo que eu fazia era tirar um envelope de dentro desta bolsa que eu carregava e entregar ao meu chefe, neste tipo de trailer. As pessoas que ficavam em volta deste trailer, ficavam falando tempo todo. Eu entreguei o envelope ao meu chefe. Nisto veio um homem e começou a entregar um real para cada um dos que estavam ali, dizendo ser a ajuda moradia. Mas ele não entregou para mim. Eu então fiquei pensando que se tivesse na outra empresa, eu teria recebido a ajuda moradia.