UBATUBA / SÃO PAULO - Verde é a cor dominante nas amplas áreas de Mata Atlântica e no mar. A cidade atrai famílias, surfistas e quem quer sossego (5.356 / 5.570)








No extremo norte da cidade, está a praia Picinguaba, um dos últimos redutos quase intocáveis do litoral norte de São Paulo (SP) + As 13 praias mais paradisíacas do litoral norte de São Paulo (Divulgação)
Fora da temporada, há esconderijos quase desertos. Com 100 km de costa e nada menos do que 102 praias, Ubatuba é daqueles destinos onde sempre se acha um lugar novo para ser explorado. O Centro tem boa variedade de restaurantes e pousadas e as praias ao sul contam com mais estrutura e movimento, caso da Grande e das Toninhas. 
Ubatuba, no Litoral Norte de São Paulo, é a terceira base mais importante do Projeto Tamar no Brasil (Divulgação)
Os trechos de litoral mais próximos de Caraguatatuba estão cheios de quiosques e lotam nos fins de semana. Ao norte, o endereço do agito é Itamambuca. Por ali há também pequenas pérolas, como a calma Picinguaba, a do Camburi e a do Félix, onde a sombra e a beleza são garantidas pelos chapéus-de-sol. Se gostar de surfe, Itamambuca – que faz parte do circuito internacional do esporte – é a escolha ideal. 
Lotada de jovens, a praia do Félix, em Ubatuba (SP) tem clima de paquera no ar e mar agitado (Guilherme Andrade/Wikimedia Commons)


COMO CHEGAR 
Quem vem de carro de São Paulo pode seguir pela rodovia dos Trabalhadores (Ayrton Sena) e continuar na Rd. Carvalho Pinto, descendo a serra via Rodovia dos Tamoios (SP-099) ou via Rodovia Osvaldo Cruz. 
Quem vem do Rio de Janeiro pode fazer o percurso pela Rio-Santos ou seguir pela Rodovia Pres. Dutra até a SP-099 ou SP-125. 
Ubatuba tem quase 100 km de litoral, e muitas ilhas ideais para o mergulho: Vitória, das Couves, Mar Virado, Rapada, Anchieta (foto) e Ilhote do Sul, todas próximas da costa + Os destinos ideais para mergulhar e fazer flutuação no Brasil (Leandro Coelho/Flickr/Creative Commons/Flickr)
COMO CIRCULAR 
A Praia Grande, a mais movimentada (e mais centralizada) de Ubatuba fica lotada durante feriados prolongados ou períodos de férias escolares (Oswaldo Corneti/Fotos Públicas)
O ideal é ter um automóvel para se locomover devido à grande extensão da costa. No entanto, existem ônibus locais saindo do terminal coletivo para todas as praias. Além disso, a cidade possui ciclovias em todo centro. 
A Praia Brava da Almada, em Ubatuba (SP), é uma das cinco praias do município que fazem parte da área de preservação do Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar (Guilherme de Andrade)
COMIDAS TÍPICAS 
A praia Picinguaba, em Ubatuba, em São Paulo (SP), fica no extremo norte da cidade, quase na fronteira com o Rio de Janeiro (Divulgação)
Azul marinho – A banana-nanica é a estrela dessa receita caiçara, servida em poucos restaurantes, mas muito presente nas refeições locais. A fruta, bem verde, é cozida em uma panela de ferro com postas de peixe (garoupa, badejo, namorado, dourado e robalo costumam ser os mais utilizados). 
A praia Picinguaba, em Ubatuba, era uma antiga vila de pescadores, e mesmo com a valorização da cidade, continua calma nos dias de hoje (Divulgação)
O nome do prato vem da cor resultante do processo de oxidação acelerada da banana, decorrente do contato com o metal da panlea. Para completar, no tempero entram tomate, cebola, coentro e salsinha, além de pirão – que pode ser feit com a fruta.


Os restaurantes Peixe com Banana e Rei do Peixe servem o prato (sob consulta). 
Pôr do sol na praia Picinguaba, em Ubatuba; quase não há faixa de areia por aqui e, para quem quiser curtir a paisagem, há um barzinho muito bem localizado no canto esquerdo (Divulgação)
QUANDO IR 
Tranquila e de fácil acesso a partir da praia do Lázaro, a praia Domingas Dias em Ubatuba, é frequentada por casais e famílias com crianças (Rafael Vianna Croffi/Flickr/creative commons)
A proximidade com a Serra do Mar faz de Ubatuba uma região chuvosa o ano inteiro. Porém, quem quer aproveitar a praia pode encontrar dias bastante ensolarados e calor no verão. Nos finais de semana e feriados, o grande moviemnto de turistas que se dirigem ao local pode congestionar as ruas e estradas de acesso. Durante a semana, por outro lado, a cidade fica praticamente deserta. 
A Praia do Puruba, em Ubatuba (SP), é cercada pelos rios Puruba e Quiririm, que deságuam no mar (Renato Pizzutto)
Em junho ocorre a Festa de São Pedro Pescador, um festival que relembra as tradições caiçaras e permite que os visitantes conheçam melhor a história da cidade. 
Com uma extensa faixa de areia e vegetação preservada, a Praia do Puruba, em Ubatuba (SP), não é acessível por terra: para chegar lá, é preciso fazer uma travessia com barqueiros da prefeitura (grátis) ou particulares (que cobram uma pequena taxa) (Renato Pizutto)
A praia da Almada, em Ubatuba (SP), tem o mar calmo e transparente. Ela é uma das mais movimentadas entre as praias ao norte do centro da cidade, e para chegar lá é preciso pegar uma estradinha vicinal à rodovia, com vistas maravilhosas para as praias da região (Bruno Scola Lopes da Cunha/ Bem na Foto)
O rio Itamambuca, que alguns turistas precisam atravessar para chegar à praia de Itamambuca, em Ubatuba (SP) (Divulgacao)
Com 7 metros de queda, a cachoeira do Prumirim localiza-se na beira da estrada (BR-101 no sentido Paraty). Com dois minutos de caminhada, você vê de cima uma das quedas; dali, são mais cinco minutos de descida até a queda principal, com poço para banho (GUILHERME ANDRADE)


Praia da Ilha do Prumirim, localizada em frente à praia do Prumirim, é destino de passeios de escuna e um ótimo lugar para mergulho (GUILHERME ANDRADE)
Uma das praias mais bonitas de Ubatuba (SP), a praia do Cedro se mantém preservada (e vazia) por causa da dificuldade de acesso (40 minutos de trilha a partir da Praia de Grande do Bonete). O mar com tons de azul esverdeado, é calmo e forma várias piscinas naturais (GUILHERME ANDRADE)
Praia de Itamambuca, em Ubatuba (SP), muito procurada por surfistas (Renato Pizzutto)
Surfistas na praia de Camburi, em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Esta é a última praia do estado, que faz fronteira com o Rio de Janeiro, e dali é possível ver golfinhos (Carolina Briet Velloso/Sua Foto)
Verde é a cor dominante aqui: nas amplas áreas de Mata Atlântica e no mar. Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, atrai famílias, surfistas e quem quer sossego - fora da temporada, há esconderijos quase desertos. Como o da foto abaixo, da trilha que parte da praia da Fortaleza para a praia do Cedro (Ludmilla Balduino)
Rodovia de acesso
Igreja Matriz da Santa Cruz de Ubatuba


Coreto da praça
Vista aérea
Aeroporto da cidade
Corredor comercial
Centro da cidade
DDD: 12 
Estado: São Paulo 
Distância de outras cidades: Caraguatatuba, 52 km, São Paulo, 234 km 

dados gerais da cidade de Ubatuba, São Paulo
Código do Município - 3555406 
Gentílico - ubatubano 
Prefeito (2017) DELCIO JOSÉ SATO 
População estimada [2019] 90.799 pessoas 
População no último censo [2010] 78.801 pessoas 
Densidade demográfica [2010] 108,87 hab/km² 
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2017] 2,1 salários mínimos 
Pessoal ocupado [2017] 22.555 pessoas 
População ocupada [2017] 25,5 % 
Posição geográfica da cidade de Ubatuba no estado de São Paulo
História da cidade de Ubatuba, São Paulo
Ubatuba 
História 
Ubatuba, muito conhecida por suas belezas naturais, também foi palco de momentos marcantes da história brasileira. Os índios Tupinambás foram os primeiros habitantes da região de Ubatuba. 
Eram excelentes canoeiros e viviam em paz com os índios do planalto até a chegada dos portugueses e franceses, que tentaram dominá-los, com o intuito de assegurar a posse da terra.

Os Tupinambás e Tupiniquins se organizaram formando a 'Confederação dos Tamoios' e passaram a enfrentar os portugueses. Os padres jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega chegaram à região com a missão de pacificá-los. Na ocasião, Anchieta tornou-se prisioneiro dos mesmos, permanecendo aqui por quatro meses. 
Enquanto isso, o padre Manoel da Nóbrega voltava a São Vicente para finalizar o tratado denominado 'Paz de Iperoig', que seria firmado em 14 de setembro de 1563. Foi nessa época que Anchieta escreveu o Poema à Virgem na praia de Iperoig, constituído de 5.732 versos. 
Passados alguns anos, o governador-geral do Rio de Janeiro, Salvador Corrêa de Sá e Benevides, tornou providências para colonizar a região, tendo enviado os primeiros moradores para garantir a posse da terra para a Coroa Portuguesa. O povoado conseguiu sua emancipação político-administrativa e foi elevado à categoria de vila em 28/10/1637, com o nome de Vila Nova da Exaltação da Santa Cruz do Salvador de Ubatuba, tendo como fundador Jordão Albernaz Homem da Costa. 
Os povoadores se instalaram ao longo da costa, utilizando o mar como meio de transporte. Todavia, com o surgimento da economia do ouro, a região do Litoral Norte se transformou em produtora de aguardente e açúcar para o abastecimento das áreas de Minas Gerais que experimentava um novo surto de progresso. O povoado de Ubatuba deixou de ter apenas a agricultura de subsistência, passando a uma agricultura comercial que incluía, além da aguardente e açúcar, fumo, anil e produção de peixe salgado. 
Esta eh a bandeira da cidade de Ubatuba, São paulo
Este eh o brasão da cidade de Ubatuba, São Paulo


Fonte dos textos e fotos: viagemeturismo.abril.com.br / Wikipédia / IBGE / Prefeitura Municipal de Ubatuba, SP / Thymonthy Becker 



CONHEÇA O MUNDO OLHANDO DA JANELA DO TREM


VALEU PELA AVENTURA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL