quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

OS QUATRO CANYONS BRASILEIROS DE TIRAR O FÔLEGO.






O BRAZIL, AO CONTRÁRIO DE QUE MUITAS PESSOAS PENSAM, TEM CANYONS DE GRANDES PROFUNDEZAS E DE BELEZAS RARA. CONHEÇA OS QUATRO MAIS BONITOS E IMPRESSIONANTES.

CANYON ITAMBEZINHO NA DIVISA DO RIO GRANDE DO SUL COM SANTA CATARINA
foto - ?
Quando alguém reclama que o brasileiro prefere ir fazer turismo para fora antes de conhecer melhor o próprio país, fala-se sobre Amazônia, pantanal ou praias do nordeste. Mas a fronteira entre os estados de Rio Grande do Sul e Santa Catarina abriga uma das formações rochosas mais deslumbrantes do Brasil: o Parque Nacional de Aparados da Serra.
Com uma área de 102 km², o local foi institucionalizado pelo Governo Federal através de um decreto em 1959. 
Nestes mais de 50 anos, visitantes de todo o mundo puderam ver de perto o maior cânion da América Latina: 
720 metros de altura, em sua maior parte descendo praticamente em linha reta ao nível do mar.
Quando pensamos neste tipo de formação rochosa, geralmente nos vêm à cabeça o Grand Canyon, famoso desfiladeiro no estado do Arizona, nos EUA. Mas para a maior parte dos brasileiros, pode ser mais prático e barato fazer uma viagem a Aparados da Serra, que impressiona só pelas fotos.
O território brasileiro é formado em grande parte (36%) por escudos cristalinos antigos, que chegam a datar do período pré-cambriano. 
Enquanto as formações geológicas mais recentes da América do Sul estão nos Andes e sua interminável cordilheira, o cânion de Aparados da Serra é uma exceção: uma jovem formação rochosa de 135 milhões de anos.
O centro urbano mais próximo do parque é Cambará do Sul, cidade de 6.500 habitantes no nordeste gaúcho. Por lá passa uma das estradas de acesso, a RS-020. A outra é a BR-101, que passa por Praia Grande (SC) 
através da Serra do Faxinal, outra detentora de belas paisagens naturais. Para entrar no parque, cobra-se a módica quantia de R$ 6 por pessoa. 
Vale a pena ou não vale? 
[Science Blog / Instituto Chico Mendes]
foto - ?
foto - ?
 CANYON MALACARA EM PRAIA GRANDE SANTA CATARINA
foto - ?
Este cânion é pouco conhecido, portanto um dos menos visitados. Apresenta uma beleza única e muito selvagem. 
Possui 3,5 quilômentros de extensão e uma profundidade média de 700 metros. 
Atualmente a visitação só pode ser feita com o acompanhamento de um guia credenciado. 
A  Trilha do Cânion Malacara fica distante 23 Km de Cambará do Sul (estrada CS 012) mais 22Km de caminhada (ida e volta), 
nesta trilha parte das proximidades do cânion Fortaleza indo em direção sul do parque na parte de cima à caminhada é realizada entre os Campos de Cima da Serra, 
na borda da serra geral, passando pelos Cânion Leão, Cânion Corujão, Cânion Churriado até a chegada no Cânion do Malacara um lugar isolado, 
mas nem por isso menos belo, e especial. Lá além do cânion, vemos também a cidade de Praia Grande-SC, e Torres – RS, e em alguns dias é possível ver o mar. 
Este passeio leva em média 7h de caminhada.
foto - ?
Trilha no Interior do Canyon – Praia Grande /SC
Para quem quer sentir a energia de entrar na fenda de um canyon, mas não dispõe de um dia inteiro, essa trilha é perfeita. 
O objetivo é chegar até a piscina do Malacara pelo leito do rio, apreciando a fauna (principalmente aves como tucanos, gralhas e pica-paus) e com menos frequência macacos e bugios.
foto - ?
 CANYON "FORTALEZA" NO RIO GRANDE DO SUL
foto - ?
O Canyon Fortaleza, uma das maiores belezas naturais existentes no Brasil. Suas escarpas atingem em alguns lugares 900 m de altitude. O nome Fortaleza deve-se à configuração do terreno talhado de tal forma que lembra as muralhas de um forte com suas pontes e torres.

CANYON  XINGÓ DO RIO SÃO FRANCISCO EM SERGIPE
foto - ?
Um dos passeios mais bonitos do Sergipe é o de escuna ou catamarã pelo rio São Francisco. 
O ponto de partida é a cidade de Canindé, a 200 quilômetros de Aracaju. 
Depois de meia hora de navegação, chega-se ao imponente cânion do Xingó, com direito a mergulho nas águas verdes e cristalinas do Velho Chico. 
Barquinhos levam ao miolo dos cânions, onde as embarcações de maior porte não conseguem entrar!
Da capital a Canindé são cerca de três horas de viagem. A melhor opção é pernoitar na cidade e, no dia seguinte, conhecer o município de Piranhas, onde Lampião e sua turma de cangaceiros costumavam montar acampamento. 
foto e texto - Portal terra.


VALEU SEMPRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL