terça-feira, 2 de dezembro de 2014

NO 38º ANDAR





foto - ?
Assim como qualquer um daqui, preciso de local para me proteger das intempéries que ocorrem e também para que possa estar sozinho na minha tentativa de conseguir identificar o motivo pelo qual não consigo ser aqui o que posso ser lá. Como já estava trabalhando, fiz o que muitos daqui fazem. Fiz um acerto com o dono de um tido como Apartamento. Darei a ele parte do dinheiro que me é dado pelo meu trabalho, todos os dias de um determinado tempo que  sempre retorna e os daqui chamam de mês. 
Assim, aluguei um apartamento. Este fica no local mais alto que pude fazê-lo. É importante que eu esteja o mais afastado possível do piso base para tentar de alguma forma descobrir o que aconteceu, quando aqui cheguei e não pode mais fazer o que fazia lá.
Estou no que chamam de 38º andar de um edifício. Muitos daqui moram neste edifício. Ouvi dizer que seriam mais de cem. Sempre que estou chegando ou saindo, encontro inúmeros deles. Alguns me cumprimentam como são costumes por aqui, outros não e parecem nem perceber a minha presença. O que para mim é bom. Mas parece que estes fazem isto com muitos. Não sei o significado disto ainda, talvez tenham uma ligação maior na Microsópica fusão Cósmica.
Morando neste dito apartamento, tive também que adquirir objetos que se colocam nestes ditos apartamentos para que se possa fazer as coisas, entrar em alfa quando chega a hora certa, não posso fazer isto aqui como fazia lá, e por isto preciso do que chama de cama. São tantos objetos que se coloca dentro dos apartamentos que nem sei para que sirva a maioria deles. Mas o proprietário de tido apartamento providenciou a aquisição de todos que ele dizia eu precisar. Tudo que tinha que fazer era dar a ele mais dinheiro a cada dia daquele determinado tempo que aqui chamam de mês.
Enfim, como este proprietário do tido apartamento mesmo disse, eu tinha um lugar decente para morar.
Para mim, um lugar onde podia ficar sem que tivesse qualquer um daqui podendo me observar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL