domingo, 30 de novembro de 2014

O CONHECIMENTO






foto - Gustava Hugo

Algum tempo convivendo com os daqui, pude perceber um processo que ocorre a eles em que não poderia sequer imaginar existisse.
A transferência de todas as informações contidas no  polímero de ambos que estão por formar um terceiro é somente estrutural e não são capazes de repassar as informações relativas ao conhecimentoCom isto, os formados pelos polímeros de ambos, têm que adquirir este conhecimento no curto tempo em que as informações que lhe foram passadas já determinaram previamente.
Fiquei, diante desta constatação, incapaz de conceber um aforismo de como os daqui evolvem. 
Uma vez que os terceiros surgem sem conhecimento algum e em pouco mais da metade do tempo em que estão previamente determinados a ficarem aqui, são capazes de receber o conhecimento e ficarem ao nível dos que lhes passaram os polímeros, deixou em mim  uma perquirição.
Como pode os daqui evolver? Como podem adquirir mais conhecimento dos que lhes formaram?
Convivendo com os daqui, obtive a resposta ao meu próprio questionamento. Apenas a menor parte deste todo, acredito que selecionado previamente na transferência das informações de ambos para o terceiro, recebem um nucleotídeo a mais. Este nucleotídeo extra lhe proporciona o conhecimento além do que lhe é passado pelos que lhes formaram. Geralmente, ao que pude entender, este nucleotídeo entra em ação somente, em raras exceções pode acontecer durante e em raríssimas, antes, após agregar para si o que lhe é passado pelos que lhes formaram. Que dura pouco mais da metade do tempo que lhe foi imputado previamente, quando se sua formação.
O que pude agregar para mim, referente à capacidade de progresso do formado ante os formadores, que o responsável por este intrigante processo, o faz independentemente da vontade do formado. E se processa microscopicamente,  levando ao que se destina, por uma seleção feita, não aleatoriamente, mas preparada nos formadores e somente quando os pares de formadores tornem esta possível seleção.
O que garante aos daqui à evolução lenta, mas progressiva. 
Então fica um questionamento no espaço. Isto seria uma perfeição ou um erro de formação que os impede de serem como os de lá?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL