domingo, 30 de novembro de 2014

DINHEIRO







foto - ?
Convivendo com os daqui, percebi alguns hábitos e costumes deles no que se refere às inúmeras tentativas de se conseguir o indispensável para seguir neste telúrico. 
Estando ciente eles de que a maneira mais segura, aqui,  de se obter o indispensável seria o trabalho. Ainda assim busca obter o "dinheiro", um papel com texturas helicoidais e algumas figuras, usado na troca por qualquer outro objeto que se necessite desde que a quantidade deste papel que se possui seja suficiente para isto, sem  precisar do trabalho.
fazem isto em locais onde escolhem aleatoriamente alguns números e marcam estes em um papel com inúmeros números e se, posteriormente, quando se divulgam alguns números em certa ordem, se estes coincidirem com as que  os daqui escolheram naquele referido papel, receberam dinheiro pelo feito. 
Muitas vezes em grande quantidade. 
Porém, para marcar estes números naquele referido papel com inúmeros dele, deve-se antes, da mesma forma que se usa para adquirir qualquer coisa que se precise, deixar o dinheiro que tanto buscam, como forma de pagamento pela tentativa de se conseguir acertar a ordem daqueles números anteriormente marcados. 
Ficou clara a incoerência dos daqui, porque quanto mais dinheiro se tem aqui, mais fácil torna o seu viver neste telúrico, então porque usar este dinheiro, sabendo que em sua maioria quase que absoluta, apenas deixarão o que tinham e não levarão nada.
Convivendo com os daqui descobri que isto para eles se chama "sorte". Simples, se tiverem sorte de marcarem com exatidão os números que serão revelados posteriormente, levaram grande quantidade de dinheiro. Que é tudo que buscam neste telúrico, e devem buscar mesmo, pois sem ele o viver torna-se impossível.
Eu também preciso deste dinheiro, porque mesmo sendo de lá, ainda não sei por que, tenho que agir como os daqui, doutra forma, embora tenha tentado, ainda não consegui outra maneira de me manter aqui neste telúrico.
Mas acredito que é tudo uma questão de tempo. Ha o tempo! Não importa a velocidade que ele passe, para os daqui eh sempre rápido demais. Mas para mim eh justamente o oposto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL