domingo, 23 de novembro de 2014

A ESTRADA EMPOEIRADA







ESTAVA NUM LOCAL, QUE NÃO SEI BEM ONDE ERA. HAVIAM DUAS PESSOA DO MEU LADO. NISTO EU SAI CORRENDO E ESTAVA NESTE CAMINHO, SENTADO, O HENRIQUE, MARIDO DA JAQUELINE. EU E ELE NÃO NOS FALAMOS. QUANDO EU PASSEI POR ELE, ELE ME CUMPRIMENTOU E DISSE QUE EU ESTAVA CERTO NO QUE FAZIA. MAS AI, JÁ NÃO ERA O HENRIQUE E SIM, O VITINHO, MEU IRMÃO MAIS VELHO. EU NÃO DISSE NADA, PASSEI POR ELE E CONTINUEI ANDANDO. PEGUEI UM CARRO QUE ESTAVA ALI E SAI DIRIGINDO POR UMAS RUAS QUE NÃO SEI ONDE FICAM. PARECIA UM BAIRRO QUE ESTAVA SENDO FORMADO, POIS NÃO HAVIAM CASAS, APENAS AS RUAS. EU DIRIGIA INDO DE UMA RUA A OUTRA. FAZIA MUITA POEIRA POIS EU CORRIA BASTANTE. NISTO, AO ENTRAR NA POEIRA QUE EU MESMO TINHA FEITO, NÃO VI NADA E O CARRO SAIU DA RUA E BATEU NUMA ÁRVORE QUE TINHA NO TERRENO ALI. EU SAI LÁ DE DENTRO RINDO, NÃO TINHA SENTIDO NADA. NÃO HAVIA NINGUÉM POR PERTO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TORNANDO A VIDA POSSÍVEL