Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 5, 2010

O RINOCERONTE E OS PRISIONEIROS

Estava num cômodo de uma casa, que não sei qual seria. Havia uma parede branca. Estava nesta pintura branca da parede, como se estivesse aprisionado, o Fernando e a Nathália. Ambos os retratos, de tamanho natural, mas sua tinha de meio corpo. Na frente dos retratos do Fernando e da Nathália, havia um retrato, também de tamanho natural, de um rinoceronte. Este estava de corpo inteiro. Peguei uma corda e joguei no chifre do rinoceronte. A corda laçou o chifre. Puxei com força e o chifre foi se curvando para frente. À medida que o chifre ia se curvando, a Nathália e o Fernando iam se desprendendo da parede, até que ficaram livres. Eles caíram no chão. Saímos os três correndo, temendo que o rinoceronte pudesse se libertar e vir atrás de nós.